A morte

Não há engano em relação à morte, quando nascemos não somos informados em relação a nossa eternidade. Pois é, a morte chega para todos, e com o discorrer da vida experimentamos através da realidade presente, a certeza convicta da morte instalada em nossas consciências como verdade existente.

Ora a morte assombra a humanidade, esta é a certeza mais convicta, não sabemos quando, onde ou como, mais sabemos que um dia chegara a nossa vez. Estranhamente a morte tem assombrado de forma espantosa aqueles que anunciam a vida eterna, um curioso paradoxo. Os budistas, hippies; espíritas; ateus; etc. Cada qual com sua tese sobre a morte, toda via lidam melhor com a pós-morte.

A pós-morte deveria somente gerar o sentimento de saudade, e, principalmente aos cristãos, em vista que a pós-morte será julgada por Deus, esta deveria ser apenas um ciclo existencial dessa vida e não gerar o pânico, e indagações em relação aos processos naturais da vida, o “mas Deus” não deveria fazer parte de nosso vocabulário, pois a morte não gera a Vida?

Parte 2: A Morte na visão do evangelho

Conforme nos falou o apostolo Paulo em Hebreus 2:14,15 a morte na visão do evangelho é o desencadeamento de todos os temores, pois ela é o fim da caminhada , ela é quem mantém todo sistema que separa os momentos exatos de cada ação a ser tomada , tudo embasado na expectativa media de vida do homem, como por exemplo , pré ; ensino fundamental , ensino médio , ensino superior , estabilidade profissional , casar , ter filhos , aposentar-se …tudo exatamente nesta sequencia , esse é o Paradigma criado a partir da morte.

A morte gerada no Éden.

Paulo diz que por causa da morte, o medo da morte, estávamos sujeito a escravidão, aquela mesma morte, morte que foi gerada no Éden, através do primeiro pecado, O pecado Original como Agostinho assim falava, esse pecado iniciasse em Genesis 2:16,17 quando Deus diz ao homem que se comesse do fruto da teoria do bem e do mal certamente ele Morreria, ainda sem a consciência da morte , e o que ela representaria , o homem abriu a porta para o maior temor da humanidade.

A primeira morte ainda que desencadeada pelo homem, não foi a do mesmo, porém a morte de um cordeiro foi necessário para vestir ao homem, que agora estaria sujeito as suas próprias escolhas, aquele cordeirinho inocente seria o antítipo do verdadeiro cordeiro que vestiria a vergonha humana, a saber, Jesus. Logo vemos em Genesis 4, uma outra vertente da morte , que não seria a morte natural, mas através de uma má escolha do próximo, nasce em Caim o homicídio, e daí em diante a terra gera seus frutos de morte conforme Genesis 4:11 , A terra se alimentou , a semente da morte foi lançada, e ela surgiria de varias formas.A morte foto

A humanidade então se desenvolve , evolui , cresce, mas a morte permanece ali presente em todos os séculos, a ciência dos povos mais desenvolvidos não conseguiu parar a morte. Mas Deus deu uma promessa ao Homem ainda no Éden, Genesis 3:15 – E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.

 

Deixe Seu Comentário