Dois caminho e uma escolha

Texto referencia – I João 4:7-8

Esboço dois caminho e uma escolha é uma reflexão entre o caminho do amor e o caminho da cobiça.

O que Deus proíbe no décimo mandamento. “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo” (Ex. 20:17. A cobiça faz parte do caminho condenado por Deus!

Esboço dois caminho e uma escolha quem anda lado a lado com a cobiça.

Maus parceiros da cobiça. “Vocês fazem parte do povo de Deus; portanto, qualquer tipo de imoralidade sexual, indecência ou cobiça não pode ser nem mesmo assunto de conversa entre vocês. 4 Não usem palavras indecentes, nem digam coisas tolas ou sujas, pois isso não convém a vocês. Pelo contrário, digam palavras de gratidão a Deus. 5 Fiquem certos disto: jamais receberá uma parte no Reino de Cristo e de Deus qualquer pessoa que seja imoral, indecente ou cobiçosa” (Ef. 5:3-5). Pois a cobiça é um tipo de idolatria.Esboço dois caminho e uma escolha foto de dois caminhos, o caminho do bem d o caminho do mal.

Essa espécie de ambição é um desejo egoísta e desordenado, forte desejo de possuir por qualquer preço o que pertence a outrem, mesmo que seja injusto e ilegal.

O caminho do bem.

Coisas que devemos desejar. Por isso se esforcem para ter os melhores dons. Porém eu vou mostrar a vocês o caminho que é o melhor de todos (I Cor. 12:31).

 

Aprendemos em Esboço dois caminho e uma escolha Como procurar os dons espirituais. Segui o amor e procurai, com zelo, os dons espirituais, mas principalmente que profetizeis (I Cor, 14:1). Devemos seguir sempre o amor, sem deixar de buscar os dons de Deus principalmente o de profetizar.

Concessão dos dons espirituais. “Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens. 11 E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, 12 com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, 13 Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, 14 para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. 15 Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo” (Ef. 4:8, 11-15)

Propósito e duração dos dons espirituais. I Cor. 1:6-8. v.6 Assim como o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós, 7 de maneira que não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo, 8 o qual também vos confirmará até ao fim.

Em Esboço dois caminho e uma escolha aprendemos que a diversidade de dons e suas manifestações.

Diversidade dos dons e suas manifestações. A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. 4 Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. 7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso. 8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento; 9 a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar; 10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las. 11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente. 12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo (I Cor. 12:1, 4, 7-12).

Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. 15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo. 16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser. 17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato? 18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve. 19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? 20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo. 21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós. 22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários; 23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra. 24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha, 25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros (I Cor. 12:14-25).

 

O maio de todos os dons – Dom do Amor.

O amor é, “O caminho ainda mais excelente”. (I Cor. 12:31; 1 Cor. 13).

O fruto por excelência. “Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gal. 5:22); “E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Rom. 5:5).

A fonte do amor. “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus, v.8 Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor,,, v. 16 E nós conhecemos e cremos no amor que Deus tem por nós. Deus é amor, e aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus, nele” (1 João 4:7, 8, 16).

 

O esfriamento do amor nos dias finais por diversos motivos.

Multiplicação do ódio, escândalos e iniquidade. “Então, vos hão de entregar para serdes atormentados e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome. 10 Nesse tempo, muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se aborrecerão. 11 E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. 12 E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará” (Mat. 24 :9-12).

Tempos perigosos. “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; 2 porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, 3 sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, 4 traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, 5 tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te” (II Tim. 3:1-5).

Miséria, perplexidade, temor. “E haverá sinais no sol, e na lua, e nas estrelas, e, na terra, angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas; 26 homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo, porquanto os poderes do céu serão abalados. 27 E, então, verão vir o Filho do Homem numa nuvem, com poder e grande glória” (Luc. 21:25-27).

O amor, antídoto do medo. “Nisto é em nós aperfeiçoado o amor, para que, no Dia do Juízo, mantenhamos confiança; pois, segundo ele é, também nós somos neste mundo. 18 No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor” (I João 4:17-18).

As virtudes do amor. “Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. 5 Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. 6 Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. 7 Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência. v.13  Portanto, agora existem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. Porém a maior delas é o amor” (1 Coríntios 13:4 -7, 13).

A lei cumprida no amor.

“Com efeito: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não darás falso testemunho, não cobiçarás, e, se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. 10 O amor não faz mal ao próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor” (Romanos 13:9-10).

Veja mais, Estudo o poder do amor

 

Deixe Seu Comentário