ESTUDO SOBRE O FILHO PRÓDIGO

Introdução

Estudo sobre o filho pródigo é uma reflexão que nos faz conhecer e entender que o amor de Deus vai muito alem do que podemos imaginar. É a maior história oriental que ocorreu em uma casa luxuosa. Luc. 15:11-24.

 

Os dias de loucura do filho pródigo.

Vs. 11-13. v. 11 Continuou: Certo homem tinha dois filhos; 12 o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me cabe. E ele lhes repartiu os haveres. 13 Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante e lá dissipou todos os seus bens, vivendo dissolutamente. Com certeza seus pais, com lágrimas, o aconselharam a não tomar aquela decisão. Sua motivação e seus principais erros. 1 – Não estava satisfeito com seu lar. 2 – Queria ser dono de si mesmo (independente).

 

A experiência mostraria a ele como a vida pode ser severa para com os rebeldes.

A sua partida,  V. 13 Passados não muitos dias, o filho mais moço, ajuntando tudo o que era seu, partiu para uma terra distante,,,,  Antes de sair, Abraços, conselhos e lágrimas. Mas ele se foi levando riqueza, criados etc. Procurar morada longe do lar. Quando chega no pais estranho anúncios em todos os jornais. os amigos aparecem de todas as partes. ele entrega-se à orgia, clubes, bailes, banquetes. rapidamente chega a falência. Então vende rebanhos, servos etc. Em uma última tentativa: entrega-se ao azar, mas perde tudo e arruína-se. V. 14 Estudo sobre o filho pródigo foto ilustrativa

Enfim chega o dias da da colheita da sua decisão . Vs. 14-16. v. 14 Depois de ter consumido tudo, sobreveio àquele país uma grande fome, e ele começou a passar necessidade. 15 Então, ele foi e se agregou a um dos cidadãos daquela terra, e este o mandou para os seus campos a guardar porcos.Estudo sobre o filho pródigo - A VOLTA PARA OS BRAÇOS DO PAI FOTO.

Não tendo mais dinheiro, os amigos desapareceram. Ele nunca trabalhara em casa e, agora, não sabendo nenhum ofício, fora abandonado, à mercê da miséria, – Jó 5:7. Somos nós mesmos que causamos o sofrimento, tão certo como as faíscas das brasas voam para cima. Em tempo de miséria é difícil conseguir emprego. O jovem agora estava ceifando o que semeara (frutos da sua rebelião contra o pai e sua família). Gál. 6:7. Não se enganem: ninguém zomba de Deus. O que uma pessoa plantar, é isso mesmo que colherá.

 

É obrigado a ir cuidar dos porcos. Vem a  cena triste. v. 16 Ali, com fome, ele tinha vontade de comer o que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.

 

Os dias de meditação. V. 17. Então, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm pão com fartura, e eu aqui morro de fome! O estômago lhe dói e leva-o a pensar em seu lar. v. 18 Levantar-me-ei, e irei ter com o meu pai, e lhe direi: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; 19 já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus trabalhadores.

 

O arrependimento. – V. 21. “Pai, pequei contra Deus e contra o senhor e não mereço mais ser chamado de seu filho!”

A recepção no velho lar. v. 22 Mas o pai ordenou aos empregados: “Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Ponham um anel no dedo dele e sandálias nos seus pés.

 

Estudo sobre o filho pródigo nos ensina que em geral somos pródigos. ” O pródigo é todo aquele que destrói e gasta algo.” – Isa. 5:2. Ele cavou o chão, tirou as pedras e plantou as melhores mudas de uva. No centro do terreno, ele construiu uma torre para o vigia e fez também um tanque para esmagar as uvas. Esperava que as parreiras dessem uvas boas, mas deram somente uvas azedas. este é o estado do pecador. Está separado de Deus. Vive em extravagâncias. Desperdiça a saúde, a vida que Deus lhe dá, “vivendo dissolutamente”. O estado do pecador é de perdição e morte.

 

O filho pródigo estava morto para o pai. Quem hão tem Cristo está perdido. Quem não é de Deus está morto, Efésios 2:5  estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos)

 

O que o pecador deve fazer. Atos 3:19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham, assim, os tempos do refrigério pela presença do Senhor.

 

a) Deixar os vícios e as vaidades. – I João 2:15-17. v. 15 Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16 Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. 17 E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

O estudo sobre o filho pródigo nos mostra que e necessário darmos as costas ao mundo.

É preciso dar as costas ao mundo como nos ensina a palavra de Deus, Jer. 3:22. Voltai, ó filhos rebeldes, eu curarei as vossas rebeliões. Eis-nos aqui, vimos a ti; porque tu és o SENHOR, nosso Deus.

Chegar-se a Deus, reconhecendo-se pecador. Provérbios 28:13 O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia.

 

O estudo sobre o filho pródigo nos mostra a misericórdia e o amor de Deus refletido através de um pai que abraça seu filho depois de o mesmo avido resolvido sair de casa dando as costas para sua família, assim é com todos os filhos pródigos neste mundo, o pai espera sua volta ansiosamente. – Isa. 55:6,7.

Continue este estudo sobre o amor de Deus ->

 

Deixe Seu Comentário