jesus e a bíblia

Jesus e a Bíblia. A ligação entre palavra viva eternamente existente e a escrita.

A bíblia é o documento, o registro das façanhas de Deus e o apontamento das coisas vindouras. em especial um salvador da humanidade. Haveria um que resgataria o homem da morte, morte que foi gerada no Éden. Fruto do primeiro pecado, o pecado original.

A história da expectativa messiânica nasceu logo após o primeiro pecado, Deus conforme Genesis 3:15 promete aos primórdios que a semente da mulher esmagaria a serpente. Aniquilaria a maldição da morte que se fez presente após sua queda.

Muitos séculos se passaram após a promessa de Deus. Os homens se denegriram e se distanciaram de Deus a cada dia mais. Deus chamou a Abraão, o pai da fé. A ele Deus o chamou para deixar sua parentela e viver de forma heterodoxa comparada a um povo que tinha muitos Deuses, e os cultuavam das formas mais perversas. A promessa de Deus a Abraão foi que dele sairia uma descendência maior que os grãos da areia, superior as estrelas do céu. E nela seriam benditas todas as famílias da terra.

Abraão gera Isaque. Isaque gera Jacó. Jacó tem doze filhos e uma filha. o mais amado se chama José. Os doze filhos homens, tornaram-se as doze tribos de Jacó (Israel). Jacó e seus filhos viviam nas terras de Canaã quando seus irmãos enciumados decidiram vender José aos egípcios. José vive muitos anos como escravo, porém se torna um governador em terras estrangeiras, após cair na graça de faraó. Quando uma crise econômica atinge os povos daquela região os irmãos de José vão até o Egito para comprar trigo. José reconhece seus irmãos, os perdoa, e daí surge à transição dos hebreus para o Egito.

Os hebreus viveram muitos anos em paz em terras estrangeiras, até que um rei se esqueceu dos feitos de José. Destruiu a honra que havia entre esses povos, os escravizou na terra do Egito. Depois de séculos de escravidão, surge outro personagem bíblico cujo nome é Moisés. Deus o enviou para que resgatasse o povo e os direcionassem de volta para sua terra. Terra que mana leite e mel, essa foi a promessa.

Depois dos grandes feitos na terra do Egito e da libertação do povo, começa-se a cultuar a Deus com o regimento da lei. Era necessário cumprir as ordens cerimoniais, sacerdotais, judiciais, dietas e etc…

O povo só conhece a terra prometida depois da morte de Moisés. Foram aproximadamente 400 anos para percorrer um caminho aproximado de 400 km. Isso ocorreu com a orientação de Josué. Daí em diante vêm os juízes, os reis, os livros poéticos, os profetas maiores e profetas menores.

No Antigo testamento Jesus não é uma substância tangível, mais é somente um antítipo criado por Deus para dar um norte a humanidade. As leis, as cerimônias, a função do sacerdote, o tabernáculo e todos os seus utensílios. Os sacrifícios e principalmente o do cordeiro feito diariamente pelo pecado do povo, representando um símbolo de perdão mais abrangente, era uma sombra, um aio do que realmente estava por vir.

Como descreve assim o apostolo Paulo a respeito destas coisas:

Colossenses 2:16,17 – Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Romanos 10:4 – Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê.

Novo testamento.

Do ultimo livro do antigo testamento ao primeiro livro do novo testamento, ou seja, de Malaquias a Mateus. Estimasse um período de 450 anos sem uma epifania de Deus. É nesse quadro sem manifestação de Deus que aparece João Batista. Proclamando no deserto e batizando os arrependidos que cressem que o Messias já estava presente. Para os purificarem dos seus maus caminhos, limpando o caminho conforme profetizou Isaias (Isaias 40:3) e preparando a terra para o messias.

Jesus o enunciado é manifesto aos homens, suas histórias estão descritas nos conhecidos quatros evangelhos segundo São Mateus, Marcos, Lucas e João, sendo os sinóticos os evangelhos de Mateus, marcos e Lucas por conterem bastante historias em comum e por uma estrutura de palavras consideravelmente iguais.

Porém é no evangelho de João, logo em seus primeiros versos, que encontramos a chave hermenêutica para uma revelação muito mais abrangente deste relacionamento entre a palavra e Jesus, Jesus e a Bíblia.

João 1:1-5 – No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

João e a ligação de Jesus e a Bíblia.

João com uma intenção mais evangelizadora aponta sua mensagem para testemunhar que Jesus é o messias, o filho de Deus, e que ele estava presente na criação e participou com Deus, Jesus é o Verbo de Deus, por onde tudo foi criado, por intermédio da palavra.

Jesus é o verbo que anuncia Deus aos homens e por meio deles somos resgatados da morte e a luz que outrora era ofuscada por meio da lei se manifestou em Cristo Jesus.Jesus e a Bíblia foto

A bíblia sem Jesus é somente um livro, mais com Jesus ela cria vida, se torna divino-humana, enfim ela é o Testemunho do amor de Deus aos homens por meio de Jesus.

Em Jesus, onde tudo cria sentido, mais sem ele a vida vira uma interrogação aterrorizante!

Teol. Davi Araujo

VEJA O QUE PREPARAMOS PARA VOCÊ, CLIQUE NO TEXTO!

 

Deixe Seu Comentário