O milagre do Mar vermelho

Entendemos que o milagre do mar vermelho é real, foi literalmente um fenômeno causado por Deus para livrar o povo de Israel dos egípcios que os escravizaram por séculos. Quando se fala de Moisés, logo somos pré-condicionado a associa-lo ao Mar vermelho, e relembrar que este foi o ápice, o apogeu de sua trajetória, o intuito do texto não é fazer com esqueçamos de tal milagre, mais olharmos no mais profundo da vida de Moisés e vermos que os mares divididos, foram também os divisores da alma de um homem fortemente ferido.

 

A história de Moisés

Na época do seu nascimento, narrado no Êxodo 2, o faraó do Egito, que mantinha os judeus como escravos, tinha promulgado uma lei que condenava à morte todos os filhos do sexo masculino nascidos de hebreus. Na tentativa de salvar sua vida, seus pais o ocultam durante três meses, depois, sem maiores perspectivas, eles o acomodam em uma cesta de juncos, depositando-a nas águas do Rio Nilo. Moisés logo no inicio de seu nascimento passa pela primeira frustração do abandono causado pela adversidade presente entre o seu povo.

O menino é então encontrado justamente pela filha do Faraó, adotado e educado por ela no seio da corte, para que se torne um príncipe. Em sua alma, porém, ele permanecia conectado aos anseios e ideais de seu povo, o que o levou a matar um administrador egípcio que feria deliberadamente um escravo judeu. Perseguido como traidor por este crime, aos quarenta anos ele foge para se salvar da morte. Neste momento ele se refugia entre as montanhas de Mídia, próximas ao Golfo de Acaba. Moises passa pelo segundo abandono, o abandono da fuga, este causado pelo inconformismo dos maus tratos causados a seu povo.

Moises vive o obscurantismo do abandono durante um período de 40 anos, nesse período Moises vive somente a lembrança das suas frustrações pessoais, e seus sonhos mortos.

 

Parte 2: Deus chama Moises

Estava Moisés em mais um de seus dias normais, a apascentar as suas ovelhas, quando Deus o chamou do meio de uma sarça, e envolveu-o no resgate de seu povo. Foi ai que o passado luta contra o presente de Moisés, e o medo de frustrar-se novamente naquelas terras, gera a desconfiança e a autocomiseração. Moisés indaga a Deus:

Êxodo 3:11 –  Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?

Êxodo 4:1 – Então respondeu Moisés, e disse: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O SENHOR não te apareceu.

Êxodo 4:10 – Então disse Moisés ao Senhor: Ah, meu Senhor! Eu não sou homem eloquente, nem de ontem nem de anteontem, nem ainda desde que tens falado ao teu servo; porque sou pesado de boca e pesado de língua.

As indagações de Moisés, e a insistência mostram o temor de Moisés. Nas frases supragrifadas, fica explicito a autocomiseração e desconfiança de um homem ferido por um passado de abandono e fuga.

Extraordinariamente Moises cumpre a ordem de Deus, e todos nós sabemos como Moises e o povo chega diante do imenso Mar vermelho. O Fato é que o milagre maior não era o que iria se abrir diante de seus olhos, mais o que aguardava o povo além do Mar, depois da passagem. O mar vermelho foi à entrada triunfal de um povo ferido e angustiado que viveria a partir de então o divisor de águas intrínsecas, que dividiria a alma e o espírito, a espinha e a medula.

 

Final: O Mar vermelho no interior de Moises

Vemos no inicio do texto um Moisés resistente ao chamado, cheio de indagações e desculpas, transtornos e frustrações apresentadas diante de Deus para que o mesmo não o envia-se, é que o milagre “no” Mar vermelho, foi maior que o milagre “do” Mar vermelho, pois foi “no” mar vermelho, na passada dele, que o povo dependeria de um líder, paciente e justo, e foi à dependência do povo que fez de Moises um grande líder, foram à dependência de pessoas feridas e angustiadas que fez com que Moisés superasse os seus temores, e dividisse as águas do seu interior, e permitindo que Deus o libertasse de sua escravidão interna cravada na sua alma.

O angustiado Moises amou o povo que outrora se negou a resgatar, ao ponto de dizer:

Êxodo 32:31,32 – Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro.
Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.

Esse foi o milagre gerado no Mar vermelho:

O amor ao ponto de dar sua própria vida… O milagre do Mar vermelho fotoMoisés entendeu!

João 15:13 – Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.

Teol. Davi Araujo

Para resposta a pergunta como entender a bíblia sagrada clique no texto!

 

Deixe Seu Comentário